Como planejar a reforma de um apartamento para locação?

Na hora de escolher um apartamento para alugar, o estado de conservação que ele se encontra é o segundo fator de relevância, ficando atrás apenas da questão de localização. Por isso é tão importante reformar um imóvel. Neste artigo, te daremos dicas de como planejar a reforma de um apartamento para locação.

Conscientize o seu cliente de que reformar um imóvel é um ótimo investimento, mas que é preciso cuidados! Mais do que boas escolhas de acabamentos, para evitar dores de cabeças é preciso um bom planejamento.

Confira abaixo dicas de reforma para apartamento.

Afinal, como planejar uma reforma?

Reformar não é só sair derrubando paredes e abrindo espaço. É preciso planejamento!

Ao planejar uma reforma, você consegue otimizar o trabalho durante a obra e até mesmo enxugar o orçamento, já que será mais fácil realizar a tomada de preços. Além disso, você saberá exatamente quanto tempo a reforma do apartamento irá durar e quando a obra ficará pronta.

Sabendo a data de entrega da reforma, o seu cliente consegue até mesmo fechar contrato de locação do imóvel durante as obras para o período posterior à reforma.

No planejamento, você consegue já definir os tipos de materiais de reforma, mão de obra, insumos, estrutura do ambiente, iluminação entre outros detalhes importantes para que o resultado fique exatamente igual ao que o seu cliente imaginou.

Por exemplo, ter as metas determinadas em um planejamento evitará que você tenha que decidir com seu cliente qual será o tipo de revestimento ou modelo de torneira de última hora enquanto o prestador espera parado na obra.

Sem planejar a reforma do apartamento, seu cliente corre o risco de gastar mais do que pode, a obra demorar mais do que ele gostaria e a culpa cair sobre você.

Por onde começar?

A primeira dúvida de como planejar a reforma é saber por onde começar. Um bom planejamento de obra deve começar pela definição do valor de investimento. Você precisa sentar com seu cliente para que ele possa analisar quanto da renda dele é possível comprometer com a reforma. Nessa hora, oriente-o para que ele não troque os pés pelas mãos.

Ao fazer essa avaliação, vocês também devem levar em consideração que por mais que você tenha planejado bem, poderão ocorrer imprevistos. Assim, feche um orçamento com seu cliente com um valor extra para esses momentos.

A partir desse valor, são definidas as prioridades, sempre pensando no que realmente irá agregar valor ao imóvel.

As prioridades nesse tipo de reforma podem ser divididas de acordo com o  valor de investimento: baixo, médio e alto.

Quando se pensa em um valor de baixo de investimento, é bom focar em três itens principais:

  • Piso;
  • Pintura;
  • Luminárias.

Com um médio valor de investimento, além dos anteriores, você consegue adicionar os seguintes trabalhos:

  • Troca de revestimento;
  • Troca das portas dos armários;
  • Substituição de louças sanitárias e bancadas.

Agora, se a ideia for uma reforma completa, que pode aumentar o valor do seu imóvel em até 40%, além das questões estéticas, existem questões estruturais que são bem importantes. São elas:

  • Revisão dos fios elétricos e do quadro de luz;
  • Troca dos encanamentos dos banheiros e cozinha, principalmente em apartamentos mais antigos.

Na hora de fazer as escolhas, é sempre importante buscar soluções neutras, porque tendem a agradar um número maior de pessoas. Pensar também em materiais laváveis, de fácil manutenção e boa durabilidade.

Etapas de uma reforma

Para aprender como planejar uma reforma, é importante saber as etapas de uma restauração. Conheça as 4 importantes etapas.

Etapa 1: Escopo da reforma

A primeira etapa de como planejar uma reforma é definir quais cômodos seu cliente quer reformar, o que quer mexer neles e o qual será a finalidade daquele espaço.

Tente entrar na cabeça do seu cliente e imaginar exatamente como ele quer aquele cômodo, mostre referências a ele e anote tudo.

Nesta etapa, você já pode decidir com o proprietário se o piso será frio ou quente, se será de madeira ou cerâmica e assim por diante.

Etapa 2: Orçamento

Após definir o que quer fazer em cada cômodo e quais materiais serão usados, você pode começar a orçar. Faça orçamentos em pelo menos três lugares diferentes sobre os custos com materiais e mão de obra.

Essa pesquisa de preço você pode fazer pela internet ou indo às lojas de materiais de construção. Curiosamente, em média, as pessoas costumam gastar o mesmo valor com materiais de acabamento e mão de obra.

Não se esqueça de analisar também as formas de pagamento para apresentar várias opções ao seu cliente. Mostre a ele em quais lugares é possível obter descontos pagando à vista.

Alguns escritórios de arquitetura já entregam uma planilha com o projeto de reforma inteiramente orçado, desde a mão de obra até os eletrodomésticos. Essa planilha ajuda muito os proprietários a definirem prioridades. Sabendo os valores, caso o projeto esteja estourando o orçamento previsto, seu cliente saberá exatamente onde cortar. Ele também poderá substituir algumas especificações por outras que tornem o produto ou serviço mais barato ou até mesmo negociar para manter a meta de gastos.

Essa é uma ótima dica para agregar valor ao seu trabalho e ao seu escritório. Os clientes ficarão muito satisfeitos com essa planilha e com a sua eficiência.

Etapa 3: Cronograma

Toda obra há sempre uma ordem de serviços. Por exemplo, o primeiro trabalho é a demolição, depois temos as alterações elétricas, seguidas do projeto de iluminação e assim por diante.

A ordem desses trabalhos precisa estar definida com os prazos para a execução de cada um.

Assim, antes de começar a obra, reúna todos os envolvidos para que sejam definidas essas datas. Dentro desses prazos, é preciso inserir uma margem maior, já que sempre ocorrem imprevistos.

Isso é importante para você verificar a compatibilização dos serviços, já que nem tudo está disponível para pronta entrega. Por exemplo, alguns fornecedores pedem que os produtos sejam solicitados com pelo menos 60 dias de antecedência. Cada serviço tem um prazo para o fornecimento dos produtos e esses fechamentos precisam estar apontados no seu cronograma.

Com isso, você pode cobrar a entrega das etapas da obra a partir do prazo do fornecedor. Assim a obra não ficará parada esperando o fornecimento de determinado material.

Além disso, com o cronograma você poderá cobrar o andamento da obra. É importante que se cumpra o cronograma para que seu cliente não tenha impacto no orçamento, já que muitas vezes a mão de obra é paga por dia. Assim, quanto menos tempo durar a reforma, menor será o seu custo.

Se possível, convença o seu cliente a não reformar o imóvel no final de ano, já que muitas lojas ficam fechadas. Se a reforma contemplar a parte externa da casa ou apartamento, peça a ele para dar início aos trabalhos fora do período de chuva, que costuma ir de novembro a abril.

Etapa 4: Acompanhamento

Acompanhe de perto o andamento da obra, veja se tudo está saindo como o planejado e se os prazos estão sendo cumpridos. Veja como organizar e estruturar as visitas técnicas.

Fique atento também às adversidades, como indisponibilidade de algum produto, atraso de entrega do fornecedor ou falta de mão de obra. Elas provavelmente irão ocorrer e quando isso acontecer, você precisará fazer alterações no cronograma.

E aí, conseguimos te ajudar a como planejar a reforma de um apartamento para locação? Se ainda tiver dúvidas, nos envie nos comentários! Aproveite e confira 7 dicas para reformar ou decorar um apartamento alugado. Boa reforma!

Sobre este autor

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Já ajudamos mais de 700 escritórios a crescer e queremos compartilhar ideias e práticas bem-sucedidas.

Cadastre-se e receba conteúdo e novidades para o seu desenvolvimento profissional e pessoal.


Não tenho interesse, obrigado