Arquitetura: conheça o mercado

A arquitetura é uma área de atuação profissional muito ampla e por isso cresce, ano após ano, o número de novos profissionais que ingressam nesse mercado. Toda a versatilidade do setor contribui para o aumento da competitividade, e com isso apenas os bons arquitetos conseguem se destacar.

Neste post, você vai entender quais são as principais características, áreas de atuação e média salarial praticada pelo setor. Também vamos trazer dicas a respeito dos ramos de atuação e mostrar como é possível o profissional inovar, oferecendo serviços diferenciados dentro da área de arquitetura.

Além disso, você vai ter acesso a informações sobre o mercado e as principais tendências do setor para os próximos anos. Ficou curioso? Continue a leitura e entenda mais sobre o assunto!

A profissão de arquiteto e suas principais características

A arquitetura nasceu junto com a necessidade humana de construir abrigos para proteger a si e sua família das ameaças naturais às quais eles estavam expostos. Por isso, a atuação do profissional com formação em arquitetura e urbanismo, consiste no planejamento e estruturação com o propósito de melhorar a qualidade de vida das pessoas que habitam, ou vão habitar, um determinado espaço.

Desta maneira, o arquiteto entra para o mercado de trabalho totalmente capacitado para criar e estruturar ambientes internos e externos, considerando padrões estéticos e funcionais que tragam conforto e habitabilidade para o ambiente.

Assim, ao concluir a graduação, o arquiteto se depara com uma gama considerável de caminhos que podem ser seguidos, partindo desde a atuação em empresas de construção civil, urbanização e paisagismo, escritórios de arquitetura, órgãos públicos, organizações sociais, empresas de pesquisa científica e tecnológica, indústrias de móveis ou até mesmo a abertura do seu próprio negócio.

Áreas de atuação para o profissional de arquitetura

Quem opta pela graduação em arquitetura e urbanismo, tem a possibilidade de escolher entre diversas áreas de atuação. Confira a seguir as principais áreas e suas características.

Arquitetura de Interiores

Diz respeito à especialização com a arquitetura de espaços internos. É importante destacar que a área de arquitetura de interiores não se confunde com o curso de Design de Interiores, já que eles oferecem conhecimentos e uma formação distinta. Isso pois, o arquiteto especializado em arquitetura de interiores possui uma formação mais completa do que o Designer.

Paisagismo e ambiente

É um ramo da arquitetura que capacita os profissionais a trabalharem com a arquitetura de ambientes externos. Entre as atividades do arquiteto especializado em paisagismo, podemos destacar a realização de atividades voltadas para gestão e planejamento de paisagem urbana, atuação em projetos de paisagismo e planejamento de projetos arquitetônicos de espaços como parques e praças.

A atuação de um arquiteto paisagista é muito ampla, já que ele está capacitado para trabalhar em diferentes espaços, atendendo às demandas de pequenos jardins residenciais até o planejamento de grandes espaços e parques a céu aberto.

Em termos de mercado e competitividade, esta é uma das áreas mais populares, já que a demanda de clientes é considerável.

Urbanismo

A expressão urbanismo se refere a uma técnica de planejamento e desenvolvimento de cidades, com o propósito de criar ambientes que agreguem melhores condições de vida para as pessoas. Na prática, o urbanismo diz respeito ao planejamento urbano e ao projeto de crescimento de bairros e cidades.

No dia a dia das atividades de um arquiteto, essa área consiste no planejamento de espaços que garantam melhor qualidade de vida para as pessoas.

Restauração

Outra área dentro da arquitetura que vem ganhando espaço nos últimos anos é a restauração de prédios e edifícios antigos. Trata-se de um trabalho que demanda muito tempo e conhecimento técnico aplicado, por isso é muito valorizada dentro da arquitetura.

Por tratar-se de uma especialização muito complexa, que demanda tempo e conhecimento sobre técnicas e ferramentas específicas, são poucos os profissionais que optam pela atividade, o que faz com que seja uma área que sempre está demandando novos profissionais.

A restauração de prédios inclui atividades envolvendo o cuidado e restauração de construções tombadas como patrimônio cultural, ou seja, além da atividade propriamente dita, o profissional que atua com restauração também contribui para a cultura e manutenção da história das cidades.

Comunicação visual

Por fim, a área de comunicação visual é outra que vem crescendo de forma significativa, principalmente em razão de uma necessidade mercadológica. Ela consiste na aplicação de princípios de marketing e programação visual de edifícios.

Este serviço costuma ser demandado por grandes empresas que se preocupam com a imagem que o seu projeto arquitetônico trará para os seus clientes e o seu mercado de atuação.

Mercado de trabalho e perspectivas

Como você pode ver, a atuação profissional de um arquiteto pode se dar em diferentes áreas. O mercado vem se transformando e com ele, atividades como a do arquiteto também estão sofrendo transformações, gerando novas necessidades e exigindo do profissional a capacidade de se adaptar às mudanças.

Percebe-se nos últimos anos uma necessidade crescente de profissionais formados em arquitetura para atuar no mercado, com isso, o país formou um número também crescente de novos arquitetos, que vêm ocupando áreas diversas no mercado.

Até 2017, o mercado encontrava-se em baixa, entretanto, de acordo com informações trazidas pelo Anuário de Arquitetura e Urbanismo de 2018, o ano de 2017 se destacou pelo crescimento de 2,5% em relação ao ano anterior. Neste período, o que mais cresceu foram atividades atreladas à execução de obras.

Além disso, com o aumento da oferta de cursos, cresceu também a necessidade de professores universitários na área. Desta forma, a atuação do arquiteto como profissional liberal e/ou professor universitário, tem sido uma boa opção para aqueles que decidiram empreender no mercado de arquitetura.

Dentro deste contexto de crescimento, a região Norte do Brasil foi a que mais cresceu, especialmente em razão do aumento de profissionais ingressando no mercado. Entretanto, o crescimento é uma realidade que se estende a todo território nacional e deve ser visto como uma oportunidade para todos os profissionais que buscam expandir sua atuação.

No Anuário de Arquitetura e Urbanismo 2018 o arquiteto pode ter acesso a informações completas a respeito do mercado, número de arquitetos e urbanistas, empresas, atividades realizadas, tendências e outras informações atreladas ao setor.

Mesmo com as expansões de mercado e crescimento da oferta, sabemos que o mercado da construção civil está diretamente atrelado à economia do país. Desta forma, se a economia vai bem, há mais construções, e, consequentemente, mais empregos, inclusive para os arquitetos.

Por outro lado, se a economia vai mal, o mercado da construção civil também vai e com isso, se constrói menos e os profissionais da área sentem os impactos negativos no seu trabalho.

Com a recessão econômica vivida nos últimos anos, podemos dizer que o mercado passou por uma crise, entretanto, o cenário já vem mudando e cada dia mais se percebe que surgem novas oportunidades e projeções de crescimento para o setor.

Médias salariais praticadas pelo mercado

As médias salariais praticadas pelo mercado de arquitetura podem variar de uma região para outra. Além disso, o tempo de formação, a criatividade, a presença e o reconhecimento do profissional no mercado influenciam diretamente no seus ganhos.

Hoje, um profissional recém formado, com um emprego bom, consegue ter um rendimento médio mensal que varia de R$ 3.000,00 a R$ 5.000,00. Os profissionais em nível intermediário, que já possuem mais experiência e estão com um nome mais estabelecido no mercado, conseguem obter uma renda média mensal de aproximadamente R$ 8.000,00.

Os arquitetos com mais experiência, estabelecidos no mercado e com uma identidade clara, conseguem alcançar uma renda média mensal que pode variar de R$ 12.000,00 a R$ 20.000,00. Vale destacar que se tratam de estimativas e que diversos fatores podem influenciar na renda de um arquiteto.

Como você pode ver, o profissional de Arquitetura tem um leque muito grande de atuação no mercado. Ou seja, o seu trabalho não precisa se restringir à parte de construção, podendo se estender para a gestão, design de interiores, decoração, consultorias em iluminação, consultorias em reformas e paisagismo. Além disso, sempre surgem vagas específicas para arquitetos em concursos públicos, o que pode ser uma opção de carreira interessante para quem busca estabilidade profissional.

Você gostou deste artigo sobre o mercado de arquitetura? Então siga a Archathon nas redes sociais — Instagram e Facebook — e fique por dentro de dicas e conteúdos exclusivos sobre arquitetura e design de interiores.

como fechar um projetoPowered by Rock Convert

Sobre este autor

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Já ajudamos mais de 700 escritórios a crescer e queremos compartilhar ideias e práticas bem-sucedidas.

Cadastre-se e receba conteúdo e novidades para o seu desenvolvimento profissional e pessoal.