Jovens arquitetos conquistam visibilidade na CASACOR/Minas

3 ambientes da mostra mineira são de profissionais revelados no Archathon: maior workshop Arch&Design das Américas 

 

Conquistar visibilidade é um desafio universal para Arquitetos e Designers, principalmente para recém-formados. E a verdade é uma só: não existe fórmula mágica para sair na capa de uma revista, ter milhares de seguidores nas redes sociais ou participar de uma grande mostra de arquitetura. 

Apesar disso, profissionais talentosos e atentos às oportunidades conseguem destaque no mercado de trabalho. Esse é o caso dos escritórios Verde Mineral, Igor Zanon e Bárbara Barbi + Murad Sarrià. Em julho, eles participaram do Archathon, maior workshop Arch&Design das Américas, edição Belo Horizonte em parceria com a CASACOR/Minas.

Durante o evento, com dinâmica on-line, mais de 200 profissionais foram desafiados a criar um projeto para a mostra. O briefing era desenvolver o espaço de descompressão de uma unidade Archademy, primeira aceleradora para escritórios de Arquitetura e Design de Interiores do mundo, cuja sede hoje fica em São Paulo. 

O grande vencedor da competição foi grupo Murad + Sarrià + Barbi, formado por Murad Mohamad, Jessica Sarrià e Bárbara Barbi, com projeto que encantou a Comissão Julgadora formada por: Juliana Grillo, Sócia-Diretora CASACOR Minas; Eduardo Faleiro, Sócio-Diretor CASACOR Minas; Filipe Pederneiras, Arquiteto; Beth Nejm, Arquiteta; Rodrigo Câmara, Fotógrafo,  Designer, Cenógrafo e Diretor de Arte; Anna Rafhaela, Fundadora da Archademy; Pedro Felix, Arquiteto; Luis Gustavo Vieira, Arquiteto e Cenógrafo; Alexandre Rousset, Arquiteto e André Prado, Arquiteto e Coordenador do Curso de Arquitetura e Urbanismo do IBMEC BH. 

Projeto Vencedor Archathon CASACOR/Minas 2019, do Grupo Murad + Sarrià + Barbi

O principal sentimento que tivemos foi o da superação, porque além de termos ganhado o Archathon, com profissionais de alto nível, tivemos como prêmio um espaço de destaque na CASACOR/Minas“, relata a arquiteta Bárbara Barbi. 

A 25ª edição da CASACOR Minas será realizada entre os dias 03 de setembro e 13 de outubro, no Palácio das Mangabeiras, imóvel tradicionalmente utilizado como residência pelos governadores do estado. A maior mostra de arquitetura, design de interiores e paisagismo das Américas, este ano com o tema “PLANETA CASA”, contará com 60 ambientes, que serão assinados por 94 profissionais.

Além do grupo vencedor, os finalistas Verde Mineral e Igor Zanon conquistaram a atenção dos Diretores da CASACOR/Minas e foram convidados para participar da mostra. 

Nossa história com o Archathon começou justamente da possibilidade de termos visibilidade dentro do mercado de produção arquitetônica mineira. Durante o processo do workshop do Archathon, conhecemos alguns profissionais já consolidados na capital, outros que estão como nós, iniciando a carreira. Realmente foi muito enriquecedor.” disse Atamar Lorrani, do Estúdio Mineral.

Projeto Grupo Verde Mineral para o Archathon CASACOR/Minas

A visibilidade que o Archathon tem nos proporcionado tem sido muito importante nesse processo. Estamos tendo a oportunidade de nos apresentar e conhecer vários fornecedores, firmar parcerias e entrar em contato com fabricantes e produtos que não tínhamos possibilidade no interior. Por vezes nos surpreendemos pela velocidade com que as coisas tem acontecido e toda a experiência que estamos vivendo, e graças ao Archathon estamos tendo a oportunidade de ter nosso trabalho reconhecido.” disse Filipe Castro, integrante do Estúdio Mineral.

Para o arquiteto Igor Zanon: “O Archathon vai muito além do prêmio principal. Ele funcionou como uma vitrine para meu trabalho e estética da minha linha de projeto.”

Projeto ARCHTETOS de Igor Zanon para o Archathon CASACOR/Minas 2019

Fique atento às nossas redes sociais (@archathonbrasil e @arcahdemybrasil) para acompanhar a cobertura completa da inauguração da CASACOR/MG e as próximas edições do @archathonbrasil. Conquiste visibilidade nacional você também! 

Como elaborar um plano de negócios para um escritório de Arquitetura?

Abrir um escritório de Arquitetura parece um grande desafio, mas acredite: existe uma forma prática e eficiente para montar uma empresa de sucesso. Ainda que envolva muito trabalho e dedicação, o desenvolvimento de um plano de negócio auxilia qualquer empreendedor a criar a sua organização do zero e conquistar um bom reconhecimento no mercado.

O fato é que, muitos profissionais não estruturam o seu plano da maneira certa e acabam enfrentando uma série de desafios como perdas financeiras, dificuldade em fidelizar clientes e de fazer um bom nome entre os profissionais da área. Bom, já é possível perceber como essa ferramenta é importante, não é mesmo?

Neste artigo, compartilhamos com você as melhores dicas para criar um excelente plano de negócio para o seu escritório de Arquitetura, garantindo todos os benefícios que o planejamento e organização oferece. Acompanhe!

O que é um plano de negócio?

Antes mesmo de compreender suas etapas de construção, você precisa saber o que ele é e como funciona, concorda? O plano de negócio nada mais é do que uma ferramenta de planejamento capaz de descrever e detalhar a sua organização, evidenciando seus objetivos e passos que precisam ser tomados para alcançá-los.

A partir dessas informações, você consegue perceber a viabilidade do empreendimento por meio de diversos pontos de vista: desde o administrativo até o estratégico, financeiro, operacional e mercadológico. Podemos dizer, então, que ele mapeia o caminho que a sua empresa precisa trilhar para atingir o sucesso organizacional.

Mas, se ele reúne as principais informações, como existem empresas que não funcionam e apresentam um péssimo plano de negócio? Ainda que esses dados sejam importantes, não são eles que garantem o sucesso da sua organização, e sim a qualidade dessas informações.

Trazendo um exemplo para elucidar, imagine que você definiu que o seu objetivo é ter 100 clientes que solicitaram seus projetos arquitetônicos até o final do ano. Depois de estipular essa meta, você percebe que precisa encontrar mais pessoas interessadas em reformas ou construções inovadoras e investir na comunicação virtual.

Parece um bom plano, certo? Ainda que seja uma ótima iniciativa, não é suficiente para atingir o seu objetivo — ou, pelo menos, não é eficiente. O pulo do gato dessa ferramenta é justamente reunir informações detalhadas e de qualidade sobre o seu futuro escritório, com dados reais sobre seu público e oportunidades do mercado atual.

Quais são as etapas de construção?

Com o conceito em mente, está na hora de colocar a mão na massa e criar o seu plano de negócio. Como comentamos, não basta reunir algumas informações para ter sucesso, é necessário cumprir várias etapas de construção para que ele seja eficiente e traga dados relevantes à organização.

Nos próximos tópicos, explicamos cada passo que você precisa desenvolver, assim como dicas para otimizar esse processo e construir um plano com a cara do seu negócio. Confira!

Análise de mercado

Para começar o seu planejamento, o primeiro passo é realizar a análise de mercado. Com ela, você entende quem são seus clientes, quais são os melhores fornecedores e como está a concorrência no mercado. A partir dessas ricas informações, é possível orientar as suas estratégias iniciais para suprir a demanda dos consumidores e conquistar destaque entre os outros escritórios.

Para que isso seja eficiente, você precisa avaliar os seguintes tópicos:

  • segmentação de clientes: é necessário conhecer quem eles são, quais são seus hábitos de compras, desejos, dificuldades e possíveis objeções;
  • análise da concorrência: ao observar os concorrentes, você consegue perceber os pontos de melhoria para oferecer um serviço de qualidade, bem como identificar o que fez sucesso com as empresas que atuam no mesmo ramo;
  • análise de fornecedores: uma matéria-prima de qualidade é fundamental para ter um bom funcionamento organizacional, e conhecer os melhores fornecedores disponíveis assegura tal propriedade.

Plano de marketing

Indo um pouco mais além, o plano de marketing descreve todos os serviços detalhadamente. Isso quer dizer que você precisa colocar no papel — ou em softwares — tudo o que você sabe sobre o seu produto. Por exemplo, digamos que você busca desenvolver um escritório de projetos paisagísticos, o que entra nesse trabalho?

Desde a mão de obra até a forma de entrega do projeto para o cliente precisam estar descritas no seu plano. Isso faz com que você consiga estabelecer um preço justo e coerente não só com a sua especialização, como também com o mercado atual. Para facilitar, separamos algumas perguntas para você refletir e começar a planejar suas estratégias de marketing:

  • o que é o meu serviço?
  • quais são seus diferenciais?
  • o preço está equilibrado com a qualidade?
  • qual é o setor jurídico e administrativo da minha empresa?
  • eu conheço o comportamento de compra do meu cliente? Se sim, qual é?
  • como meu serviço chegará até ele?
  • como ele saberá que o meu trabalho existe?

Plano operacional

No último tópico, você elencou uma série de aspectos sobre o seu negócio: desde o comportamento de compra dos consumidores até uma média de valor e possibilidades de venda. É a partir desses dados que você dará início ao plano operacional, isto é, descreverá o funcionamento do seu empreendimento.

Para isso, você precisa responder mais uma pergunta: quanto é possível vender em um certo período de tempo? Com essa perspectiva, fica muito mais fácil identificar os passos necessários para ampliar suas estratégias, bem como evidenciar seus diferenciais para atrair mais clientes.

Plano financeiro

Em seguida, está na hora de voltar a sua atenção para a parte financeira. Aqui, você precisa estimar os custos iniciais para abrir seu escritório, assim como as despesas e receitas, capital de giro, fluxo de caixa e de lucros.

Por isso, a nossa dica é registrar o valor de tudo o que você já escreveu até aqui: fornecedores, matéria-prima, aluguéis, domínios e hospedagens online, estratégias de marketing, equipamentos, softwares de gestão e projetos etc. Como resultado, você encontrará o valor do seu investimento total para abrir a sua empresa.

Sumário executivo

Como o próprio nome indica, nessa etapa você precisa resumir os principais dados da sua organização, descrevendo seu empreendimento e seus diferenciais. A partir disso, é possível determinar a missão organizacional, estabelecer o perfil dos empreendedores e dos colaboradores, bem como os produtos e serviços oferecidos.

Para concluir, você também precisa elencar quem são os clientes da sua empresa, a localização do escritório, o investimento total, o enquadramento tributário e a forma jurídica da organização. Bom, como um bom resumo, isso só deve ser feito ao final do seu plano, ainda que precise estar logo após a capa do documento, combinado?

Análise de cenários e avaliação do Plano de Negócio

A última etapa consiste em revisar tudo o que foi estruturado. A partir da análise de cenários de mercado, você consegue criar simulações nas quais o seu escritório está funcionando corretamente ou não. Isso coloca em prova o seu plano de negócio e auxilia no desenvolvimento de soluções para enfrentar as situações adversas, caso elas apareçam.

Como ele pode ser direcionado para o mercado Arch&Design?

Até agora, você pôde conhecer as principais etapas para a construção de um plano de negócio. Mas, quando falamos no desenvolvimento de uma estratégia para o campo do Arch&Design, funciona da mesma forma? Ainda que a resposta seja positiva, para que ele seja eficiente é fundamental adaptá-lo à realidade da área.

Para isso, existem várias atitudes que você deve tomar que facilitam o afunilamento dessa ferramenta a fim de otimizar a sua construção, como:

definir a proposta de valor do seu escritório, entendendo o problema dos seus clientes e o serviço oferecido para a resolução;

  • determinar quais são os diferenciais oferecidos em comparação com os outros escritórios;
  • escolher o canal de comunicação que o seu negócio estará presente;
  • criar um padrão de atendimento;
  • encontrar os recursos necessários para criar o seu serviço de qualidade, tanto financeiros quanto administrativos;
  • definir seus parceiros e fornecedores e elencar suas vantagens competitivas;
  • estabelecer a média de custos e ganhos financeiros.

Montar um plano de negócio é uma das melhores formas para construir um escritório de Arquitetura que se destaca entre os demais. Para otimizar o seu trabalho, é possível contar com a ajuda de profissionais especializados que conhecem sobre o mercado do Arch&Design a fim de construir uma ferramenta eficiente e personalizada para a sua empresa.

E aí, gostou das nossas dicas? Aproveite para entrar em contato conosco e descobrir como você pode acelerar a construção do seu escritório de Arquitetura!

arquiteta

Conselho de Arquitetura e Urbanismo: o que eu preciso saber sobre?

Com o fim da graduação, estudantes de Arquitetura e Urbanismo precisam formalizar a sua entrada no mercado de trabalho com o registro profissional no Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU).

A criação do CAU atendeu aos anseios dos arquitetos e urbanistas brasileiros de criar um conselho uniprofissional que garantisse um maior reconhecimento e valorização da classe. Até 2010, os profissionais ainda eram filiados ao Sistema CREA/CONFEA, junto com engenheiros e agrônomo.

Neste artigo, vamos apresentar as principais informações a respeito desta instituição, assim, você conhecerá a sua importância e o porquê de se registrar. Acompanhe.

O que é o Conselho de Arquitetura e Urbanismo?

O Conselho de Arquitetura e Urbanismo conhecido pelo acrônimo “CAU” é uma autarquia federal criada exclusivamente para os profissionais da área de arquitetura.

O CAU é formado tanto pelo Conselho Federal, o CAU/BR, como pelos Conselhos dos estados e do Distrito Federal, portanto em número de 27.

Quais são os princípios do CAU?

Conheça os princípios e as funções do Conselho de Arquitetura e Urbanismo:

  • orientar, disciplinar e fiscalizar o exercício da profissão de arquitetura e urbanismo;
  • zelar pela fiel observância dos princípios de ética e disciplina da classe em todo o território nacional;
  • pugnar pelo aperfeiçoamento do exercício da arquitetura e urbanismo;
  • promover Arquitetura e Urbanismo para todos;
  • ser reconhecido como referência na defesa e fomento das boas práticas em Arquitetura e Urbanismo.

Como registrar no CAU?

Para obter o registro no CAU o indivíduo formado em arquitetura deverá acessar o conselho do seu Estado e providenciar o preenchimento do formulário próprio para essa solicitação. Além disso, deverá providenciar os seguintes documentos e entregá-los em uma sede:

  • carteira de Identidade;
  • CPF;
  • portaria de reconhecimento do curso;
  • comprovante de quitação com o Serviço Militar;
  • comprovante de residência (água, luz ou telefone);
  • prova de regularidade com a Justiça Eleitoral;
  • documentos escolares;
  • histórico escolar do curso superior;
  • diploma para registro definitivo;
  • certificado de conclusão do curso para registro provisório.

Quais os benefícios do CAU?

Além da regularização e do reconhecimento da profissão o CAU oferece benefícios em produtos e serviços para os arquitetos que mantêm o registro ativo. Conheça alguns descontos e vantagens:

  • na aquisição de softwares de arquitetura;
  • em cursos de atualização e pós-graduação;
  • nos planos de saúde;
  • nas linhas de financiamentos especiais para os clientes.

Como a administração dos Estados é independente, cada regional pode oferecer diferentes serviços, portanto, consulte a sua região.

O que é a carteira profissional do CAU?

A carteira profissional é um documento para quem já tem o registro no CAU, é fé pública e de reconhecimento nacional. Pode ser apresentada sempre que algum órgão ou estabelecimento solicitar uma identificação.

Essa carteira funciona como a fosse a RG (registro geral). No entanto, é de caráter opcional, o fato de não tê-la não desqualifica o seu registro no conselho e pode ser solicitada a qualquer momento.

Caso o estudante após a conclusão do curso resolva não se registrar no Conselho de Arquitetura e Urbanismo, ele não poderá exercer a profissão, portanto, não será considerado um arquiteto, e sim um bacharel.

Executar qualquer trabalho de arquitetura sem registro no CAU será interpretado como exercício ilegal da profissão. A pena para isso é de 15 dias a 3 meses de reclusão ou multa, conforme está previsto no decreto-lei nº. 3.688, artigo 47. Portanto, legalize-se, nós te mostramos que é bem simples!

Achou o assunto interessante? Assine a nossa newsletter e receba conteúdos iguais a este.

Fortaleza recebe maior SHOWCASE de Arquitetura e Design do país

Archaday promove TALKS com ideias práticas e histórias inspiradoras

 

No dia 19 de maio, Fortaleza recebe o maior showcase Arch&Design do país: o Archaday. Durante o evento, profissionais inovadores compartilham experiências e práticas bem-sucedidas. São apresentações objetivas, que disseminam conhecimento e networking para valorizar a profissão dos arquitetos e designers de interiores. 

O evento conta com o patrocínio de grandes marcas do mercado: Samsung, Marelli, Granos e By Kamy. A iniciativa também conta com o apoio da ABD – Associação Brasileira de Design de Interiores.  

A programação confirmada conta com profissionais renomados e temas relevantes:

“Novas descobertas sobre a precificação de projetos de interiores” com Raphael Tristão, CEO da Archa Company (Archathon, Archademy e Archabox)

“Visibilidade: a sua marca na mídia” com Anna Carpe, Jornalista com especialização em Design de Interiores e Diretora nacional do Archathon.

“Saiba como potencializar suas redes sociais e conquistar mais clientes” com Claryanne Aguiar – Arquiteta e Influenciadora Digital

“Vitória no Archathon e a formação de um novo escritório – como fazer a gestão” com Amanda Camara – arquiteta e mentora do Archathon Nordeste 2018 + Julia Reissati, Antônio Brito e Yuri Praça, vencedores do Archathon Nordeste 2018..

“Entenda as novas formas de morar – com conforto e personalidade com Brenda Rolim – Arquiteta e Designer de Interiores

Para mais informações: http://bit.ly/2019ArchadayFortaleza

 

Serviço Archaday Fortaleza

19 de agosto | 19h às 22h

Theatro Via Sul, Avenida Washington Soares, 4335 Seis Bocas 350, Fortaleza – CE, 60833-005 

Ingressos: http://materiais.archathon.com.br/archaday-fortaleza

Aberto a estudantes, arquitetos, designers de interiores e profissionais do mercado Arch&Design. 

 

Sobre a Archa Company

O Archaday é uma experiência Archa Company: a maior plataforma de inteligência para o mercado de Arquitetura e Design de Interiores, com o objetivo de automatizar e integrar o relacionamento entre profissionais, marcas e clientes. Para atingir seus objetivos a empresa foca em três unidades de negócio: a ferramenta ArchaBox, um CRM (Customer Relationship Management) para Arquitetos e Designers; o Archathon, o maior workshop Arch&Design das Américas, que já ganhou diversos prêmios e alçou à fama mais de 35 jovens escritórios de Arquitetura e Design; e a Archademy, primeira e única aceleradora para escritórios de Arquitetura e Design de Interiores do mundo, com unidade em São Paulo.

 

Informações à Imprensa

[email protected] | +55 11 94301-0827

Proposta de Arquitetura: 4 perguntas secretas para preparar o cliente para o “SIM”

Uma das maiores dificuldades que o arquiteto e designer de interiores têm para fazer o seu negócio crescer de forma sustentável e lucrativa é o processo de vendas. A boa notícia é que vender uma proposta de arquitetura é uma habilidade que pode (e deve) ser desenvolvida.

Neste post eu vou compartilhar contigo algumas perguntas que vão te ajudar neste processo de vendas, pois levam o cliente a uma jornada de decisão, aumentando suas chances de ter um SIM ao final.

Mas antes, quero que você conheça ST. Elmo Lewis, um advogado americano que trabalhava na alta direção de uma agência de publicidade e em 1898 desenvolveu uma teoria conhecida como A.I.D.A.  

Esses princípios são aplicados até hoje tanto em marketing quanto em vendas, com o objetivo de guiar o cliente ao longo de uma jornada de compra.

A AIDA explica que para guiar o consumidor até a compra devemos atrair sua atenção, manter o interesse e criar o desejo para então levá-lo a tomar uma ação.

Vamos então analisar cada uma dessas variáveis que formam o AIDA:

  • ATENÇÃO

É comum ouvir que hoje em dia a atenção das pessoas está cada vez menor.

Mas na realidade o que acontece é que existe uma enorme quantidade de informações que não merecem nossa atenção e por isso passam despercebidas.

As séries de sucesso são grandes exemplos de sucesso de que quando existe interesse, existe atenção.

Eu costumo dizer para não se preocupar com o tamanho da sua proposta comercial.

Se ela não for interessante, ela vai ser grande, mas se ela for interessante o cliente não vai nem perceber o tempo passar.

 

  • INTERESSE

Depois de chamar a atenção, você precisa garantir que este potencial cliente continue ali te ouvindo até que você transmita tudo aquilo que deseja.

Para isso você precisa ser extremamente relevante para ele mostrando que o que você tem a dizer é oportunidade de resolução de um problema.

 

  • DESEJO

Só o interesse não será o suficiente para fechar os melhores clientes. Você precisa gerar o desejo.

Nesse momento você precisa mostrar todas as suas qualidades e diferenciais.

Se você provar que o seu escritório trará grandes vantagens para o cliente, aumentará o número de fechamentos.

Nesta etapa o cliente deve ter percebido valor o suficiente na sua proposta e estará preparado para tomar uma ação.

 

  • AÇÃO

Agora que você finalmente despertou o desejo, é crucial facilitar o caminho do consumidor para dar um próximo passo.

Neste momento o sentimento do cliente deve ser de empolgação, felicidade, confiança e até ansiedade.

Se você conseguiu gerar esses sentimento, parabéns, o cliente é seu!

Se formos analisar com calma, Elmo Lewis construiu uma jornada de vendas, que PREPARA e CONDUZ o seu cliente para a ação. 

Percebe a diferença entre apresentar o que você faz e preparar e conduzir o cliente a decisão?

Se você apenas apresentar a solução, o cliente pode não estar preparado e o preço será o único fator de decisão.

Para conquistar reconhecimento, respeito e fechar com os melhores clientes, você precisa seguir uma jornada de decisão.

E para simplificar esse processo você precisa fazer basicamente 4 perguntas baseadas na teoria A.I.D.A: 

01 – Como chamar a atenção do cliente certo?

02 – Como gerar um real interesse?

03 – Como gerar desejo pelo meu trabalho? 

04 – Como fazer com que ele diga “SIM” para a minha proposta?

Agora vou te explicar como você deve trabalhar essas 04 perguntas para gerar essa jornada de decisão e ficar mais próximo do tão esperado SIM.

01 – Como chamar a atenção do cliente certo?

Quando todos estão se comunicando da mesma forma, fica mais fácil chamar a atenção do cliente.

E isso acontece hoje no mercado de Décor, quando todos os profissionais vendem a mesma coisa, da mesma maneira, sem nenhum tipo de diferenciação.

Crie um diferencial. Crie termos próprios. Crie uma metodologia própria.

Quando você apresenta algo diferenciado, que foge daquilo que o cliente está acostumado a ver, você gera o que chamamos de quebra de padrão.

Essa quebra de padrão é um recurso muito utilizado em filmes e séries para fazer com que o cliente volte a prestar atenção e se prepare para o que vem a seguir.

O próprio formato da proposta comercial é um recurso para chamar a atenção do seu clientes.

Enquanto a grande maioria dos profissionais ainda envia propostas em word, invista em algo que seja impactante, e transmita toda a criatividade que você entrega em seus projetos.

Você surpreende com algo atraente e de impacto e vira a atenção pra você.

02 – Como gerar um real interesse?

Depois de analisar mais de 52 propostas comerciais, eu identifiquei um padrão.

A grande maioria está focada no EU. Ou seja, falando apenas de si próprio, dos serviços que oferece, da equipe e etc…

O segredo aqui é que você tem que focar a sua apresentação no cliente. Simples assim.

Se conecte com o cliente, pergunte o que eles querem sentir sobre o projeto final e faça-os visualizarem isso.

Conte histórias e conecte-se com ele.

03 – Como gerar valor no meu trabalho? 

Nesta parte você precisa educar o cliente. Ele precisa entender o que você faz, para que serve e quais os benefícios daquilo (ou até os riscos de não ter aquilo).

Quando o cliente entende aquilo que ele está contratando, e tem clareza nos benefícios que ele terá ao contratá-lo, ele passa a valorizar.

O mais importante aqui é entender o que você quer que as pessoas sintam durante a apresentação e o que você quer que elas lembrem sobre você.

04 – Como eliminar a insegurança do cliente no momento da decisão para que ele diga “SIM”?

A maioria das pessoas e das empresas se preocupa muito mais com o risco do que com a recompensa.

Preocupamos-nos muito mais em perder 100 reais do que ganhar 100 reais.

Essa é a forma como todo ser humano pensa. Se você achar uma forma de reverter o risco do cliente, isso criará mais interesse neles.

Um exemplo seria dar garantia para o que você oferece.

Como exemplo, eu já vi um escritório brasileiro que dá uma garantia sobre atraso da obra. Ou seja, se a obra não for entregue no prazo combinado, eles pagam uma multa pré-estabelecida em contrato.

Ou então você pode oferecer uma garantia de satisfação.

Muitas vezes o profissional já faz isso, mas não comunica e acaba passando batido.

Agora chegou a hora de você pegar um papel e caneta e trabalhar nessas questões.

Para desenvolver a habilidade de vendas você vai ter que se empenhar.

Não estou dizendo que será fácil, mas valerá a pena!

Quer saber mais sobre técnicas de vendas para arquitetos e designers de interiores, clica aqui e me segue no Insta, que estou sempre compartilhando conteúdos por lá.

como fechar um projetoPowered by Rock Convert

Arquitetura: conheça o mercado

A arquitetura é uma área de atuação profissional muito ampla e por isso cresce, ano após ano, o número de novos profissionais que ingressam nesse mercado. Toda a versatilidade do setor contribui para o aumento da competitividade, e com isso apenas os bons arquitetos conseguem se destacar.

Neste post, você vai entender quais são as principais características, áreas de atuação e média salarial praticada pelo setor. Também vamos trazer dicas a respeito dos ramos de atuação e mostrar como é possível o profissional inovar, oferecendo serviços diferenciados dentro da área de arquitetura.

Além disso, você vai ter acesso a informações sobre o mercado e as principais tendências do setor para os próximos anos. Ficou curioso? Continue a leitura e entenda mais sobre o assunto!

A profissão de arquiteto e suas principais características

A arquitetura nasceu junto com a necessidade humana de construir abrigos para proteger a si e sua família das ameaças naturais às quais eles estavam expostos. Por isso, a atuação do profissional com formação em arquitetura e urbanismo, consiste no planejamento e estruturação com o propósito de melhorar a qualidade de vida das pessoas que habitam, ou vão habitar, um determinado espaço.

Desta maneira, o arquiteto entra para o mercado de trabalho totalmente capacitado para criar e estruturar ambientes internos e externos, considerando padrões estéticos e funcionais que tragam conforto e habitabilidade para o ambiente.

Assim, ao concluir a graduação, o arquiteto se depara com uma gama considerável de caminhos que podem ser seguidos, partindo desde a atuação em empresas de construção civil, urbanização e paisagismo, escritórios de arquitetura, órgãos públicos, organizações sociais, empresas de pesquisa científica e tecnológica, indústrias de móveis ou até mesmo a abertura do seu próprio negócio.

Áreas de atuação para o profissional de arquitetura

Quem opta pela graduação em arquitetura e urbanismo, tem a possibilidade de escolher entre diversas áreas de atuação. Confira a seguir as principais áreas e suas características.

Arquitetura de Interiores

Diz respeito à especialização com a arquitetura de espaços internos. É importante destacar que a área de arquitetura de interiores não se confunde com o curso de Design de Interiores, já que eles oferecem conhecimentos e uma formação distinta. Isso pois, o arquiteto especializado em arquitetura de interiores possui uma formação mais completa do que o Designer.

Paisagismo e ambiente

É um ramo da arquitetura que capacita os profissionais a trabalharem com a arquitetura de ambientes externos. Entre as atividades do arquiteto especializado em paisagismo, podemos destacar a realização de atividades voltadas para gestão e planejamento de paisagem urbana, atuação em projetos de paisagismo e planejamento de projetos arquitetônicos de espaços como parques e praças.

A atuação de um arquiteto paisagista é muito ampla, já que ele está capacitado para trabalhar em diferentes espaços, atendendo às demandas de pequenos jardins residenciais até o planejamento de grandes espaços e parques a céu aberto.

Em termos de mercado e competitividade, esta é uma das áreas mais populares, já que a demanda de clientes é considerável.

Urbanismo

A expressão urbanismo se refere a uma técnica de planejamento e desenvolvimento de cidades, com o propósito de criar ambientes que agreguem melhores condições de vida para as pessoas. Na prática, o urbanismo diz respeito ao planejamento urbano e ao projeto de crescimento de bairros e cidades.

No dia a dia das atividades de um arquiteto, essa área consiste no planejamento de espaços que garantam melhor qualidade de vida para as pessoas.

Restauração

Outra área dentro da arquitetura que vem ganhando espaço nos últimos anos é a restauração de prédios e edifícios antigos. Trata-se de um trabalho que demanda muito tempo e conhecimento técnico aplicado, por isso é muito valorizada dentro da arquitetura.

Por tratar-se de uma especialização muito complexa, que demanda tempo e conhecimento sobre técnicas e ferramentas específicas, são poucos os profissionais que optam pela atividade, o que faz com que seja uma área que sempre está demandando novos profissionais.

A restauração de prédios inclui atividades envolvendo o cuidado e restauração de construções tombadas como patrimônio cultural, ou seja, além da atividade propriamente dita, o profissional que atua com restauração também contribui para a cultura e manutenção da história das cidades.

Comunicação visual

Por fim, a área de comunicação visual é outra que vem crescendo de forma significativa, principalmente em razão de uma necessidade mercadológica. Ela consiste na aplicação de princípios de marketing e programação visual de edifícios.

Este serviço costuma ser demandado por grandes empresas que se preocupam com a imagem que o seu projeto arquitetônico trará para os seus clientes e o seu mercado de atuação.

Mercado de trabalho e perspectivas

Como você pode ver, a atuação profissional de um arquiteto pode se dar em diferentes áreas. O mercado vem se transformando e com ele, atividades como a do arquiteto também estão sofrendo transformações, gerando novas necessidades e exigindo do profissional a capacidade de se adaptar às mudanças.

Percebe-se nos últimos anos uma necessidade crescente de profissionais formados em arquitetura para atuar no mercado, com isso, o país formou um número também crescente de novos arquitetos, que vêm ocupando áreas diversas no mercado.

Até 2017, o mercado encontrava-se em baixa, entretanto, de acordo com informações trazidas pelo Anuário de Arquitetura e Urbanismo de 2018, o ano de 2017 se destacou pelo crescimento de 2,5% em relação ao ano anterior. Neste período, o que mais cresceu foram atividades atreladas à execução de obras.

Além disso, com o aumento da oferta de cursos, cresceu também a necessidade de professores universitários na área. Desta forma, a atuação do arquiteto como profissional liberal e/ou professor universitário, tem sido uma boa opção para aqueles que decidiram empreender no mercado de arquitetura.

Dentro deste contexto de crescimento, a região Norte do Brasil foi a que mais cresceu, especialmente em razão do aumento de profissionais ingressando no mercado. Entretanto, o crescimento é uma realidade que se estende a todo território nacional e deve ser visto como uma oportunidade para todos os profissionais que buscam expandir sua atuação.

No Anuário de Arquitetura e Urbanismo 2018 o arquiteto pode ter acesso a informações completas a respeito do mercado, número de arquitetos e urbanistas, empresas, atividades realizadas, tendências e outras informações atreladas ao setor.

Mesmo com as expansões de mercado e crescimento da oferta, sabemos que o mercado da construção civil está diretamente atrelado à economia do país. Desta forma, se a economia vai bem, há mais construções, e, consequentemente, mais empregos, inclusive para os arquitetos.

Por outro lado, se a economia vai mal, o mercado da construção civil também vai e com isso, se constrói menos e os profissionais da área sentem os impactos negativos no seu trabalho.

Com a recessão econômica vivida nos últimos anos, podemos dizer que o mercado passou por uma crise, entretanto, o cenário já vem mudando e cada dia mais se percebe que surgem novas oportunidades e projeções de crescimento para o setor.

Médias salariais praticadas pelo mercado

As médias salariais praticadas pelo mercado de arquitetura podem variar de uma região para outra. Além disso, o tempo de formação, a criatividade, a presença e o reconhecimento do profissional no mercado influenciam diretamente no seus ganhos.

Hoje, um profissional recém formado, com um emprego bom, consegue ter um rendimento médio mensal que varia de R$ 3.000,00 a R$ 5.000,00. Os profissionais em nível intermediário, que já possuem mais experiência e estão com um nome mais estabelecido no mercado, conseguem obter uma renda média mensal de aproximadamente R$ 8.000,00.

Os arquitetos com mais experiência, estabelecidos no mercado e com uma identidade clara, conseguem alcançar uma renda média mensal que pode variar de R$ 12.000,00 a R$ 20.000,00. Vale destacar que se tratam de estimativas e que diversos fatores podem influenciar na renda de um arquiteto.

Como você pode ver, o profissional de Arquitetura tem um leque muito grande de atuação no mercado. Ou seja, o seu trabalho não precisa se restringir à parte de construção, podendo se estender para a gestão, design de interiores, decoração, consultorias em iluminação, consultorias em reformas e paisagismo. Além disso, sempre surgem vagas específicas para arquitetos em concursos públicos, o que pode ser uma opção de carreira interessante para quem busca estabilidade profissional.

Você gostou deste artigo sobre o mercado de arquitetura? Então siga a Archathon nas redes sociais — Instagram e Facebook — e fique por dentro de dicas e conteúdos exclusivos sobre arquitetura e design de interiores.

como fechar um projetoPowered by Rock Convert
cozinha dois mundos

Archathon está de volta a SC e irá selecionar profissionais para assinar um ambiente na CASACOR Florianópolis 2019

Pela terceira vez em parceria com a CASACOR Santa Catarina, evento tem dinâmica online e os projetos devem ser enviados até o dia 31 de julho. Podem participar arquitetos e designers de interiores formados

 

Maior workshop Arch&Design das Américas, o Archathon está de volta a Florianópolis em mais uma parceria com a CASACOR Santa Catarina. Profissionais de arquitetura e design de interiores podem inscrever projetos até 31 de julho. O vencedor irá assinar um dos ambientes da CASACOR SC| Florianópolis, que ocorre de 15 de setembro a 27 de outubro.

Em 2019, o evento estreia novo formato: agora os profissionais recebem o briefing no ato da inscrição e até 31 de julho precisam desenvolver um projeto para a mostra.

A dinâmica da primeira etapa é toda online e os inscritos contam com a ajuda de mentores, que são profissionais renomados do mercado. Gebara & Filártiga Arquitetos, PSF Arquitetura e Marchetti Bonetti são os escritórios já confirmados.

A comissão julgadora é formada por Carlos Lopes, Arquiteto e Arquiteto e Diretor da AsBEA/SC; Francis e Luiz Bernardo Diretores da CASACOR/SC; Leticia Wilson, Jornalista e Diretora da Revista Área; Lio Simas, Fotógrafo Especializado; Michele Pires, Designer de interiores e Diretora da ABD/SC; Rico Mendonça, Arquiteto; Rosane Girardi, Arquiteta; Vanessa Larré de Melo, Arquiteta e Simone Bobsin, Jornalista e Editora do ArqSC.

— O projeto dá oportunidade a profissionais de entrarem no mercado já expondo na maior mostra de decoração e paisagismo das Américas, a CASACOR. Além disso, coloca-os em contato com grandes marcas fornecedoras e profissionais renomados — ressalta Francis Bernardo, diretora da CASACOR SC.

Como participar do Archathon

O evento promove conteúdo, prática profissional e networking entre participantes e marcas do segmento. Podem participar arquitetos e designers de interiores — a inscrição pode ser individual ou de grupo de até três pessoas pelo site http://bit.ly/ArchathonCCSC2019, até 31 de julho. O valor da inscrição (taxa única) é R$318,00. Todos os membros do grupo devem se inscrever.

Assim que a inscrição é realizada, os participantes têm acesso à plataforma de ensino à distância do Archathon, com conteúdo para elaboração do projeto do desafio.

Na sequência, todos os grupos serão conectados a um mentor, profissional renomado do mercado, para que possam trocar experiências. Os participantes devem enviar o projeto desenvolvido até o dia 31/7, às 23:59h, no e-mail [email protected]

Anúncio dos finalistas será dia 3 de agosto na ACATE

A seletiva dos mentores e o Archa Trial será no dia 3 de agosto, na sede da Associação Catarinense de Tecnologia (ACATE) do Norte da Ilha, em Florianópolis. Na dinâmica, os participantes apresentam os projetos para os mentores, que então escolherão os finalistas.

O anúncio do projeto vencedor será no mesmo dia, às 17h, depois da apresentação dos finalistas para a comissão julgadora.

— Em 2017, quando fizemos pela primeira vez essa parceria com o Archathon, os dois grupos de profissionais selecionados participaram da mostra CASACOR realizada no imóvel localizado na Praça dos Bombeiros, no Centro da Capital, e desde então expondo sempre na mostra em Santa Catarina, inclusive estão no elenco deste ano — lembra Francis Bernardo.

Sobre a CASACOR

A CASACOR Santa Catarina | edição Balneário Camboriú segue aberta para visitação até 18 de agosto na Casa do Lago, bairro Ariribá. E em setembro é a vez de Florianópolis receber a mostra: 15 de setembro e 27 de outubro no empreendimento Cidade Milano, no Centro da Capital.

Empresa do Grupo Abril, a CASACOR é reconhecida como a maior e melhor mostra de arquitetura, design de interiores e paisagismo das Américas. O evento reúne anualmente prestigiados arquitetos, decoradores e paisagistas. Em 2019, serão15 praças nacionais: São Paulo, Bahia, Brasília, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Rio de Janeiro, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Santa Catarina (Florianópolis e Balneário Camboriú) e Ribeirão Preto. A mostra ocorre ainda em quatro praças internacionais: Bolívia, Estados Unidos, Paraguai e Peru. Veja mais em www.casacor.com.br.

Sobre a Archa Company

A Archa Company é a maior plataforma de inteligência para o mercado de Arquitetura e Design de Interiores, com o objetivo de automatizar e integrar o relacionamento entre profissionais, marcas e clientes. Para atingir seus objetivos a empresa foca em três unidades de negócio: o ArchaBox, um CRM para Arquitetos e Designers de Interiores; o Archathon, o maior workshop Arch&Design das Américas, que já ganhou prêmios e alçou à fama mais de 30 jovens escritórios de Arquitetura e Design; e a Archademy, primeira aceleradora de Arquitetura e Design de Interiores do mundo.

Crescimento profissional: saiba o que fazer para acelerar sua carreira

Ter um bom reconhecimento no mercado é um desejo comum entre os trabalhadores, afinal, quem não gostaria de conquistar sucesso profissional ao fazer o que ama, não é mesmo? Acontece que o caminho para chegar à vitória é desafiador — mas não é impossível! Para que você consiga trilhá-lo com tranquilidade, precisa investir no seu crescimento profissional.

Conquistar as melhores oportunidades, fortalecer sua marca no mercado de Arquitetura e Design de Interiores, ter uma clientela fiel e sentir-se feliz com a função que desempenha. Parece muito?

E é! Por isso, tenha em mente que o sucesso é o resultado da sua produtividade, disciplina e mindset. A boa notícia é que você pode se preparar para fazer tudo isso de maneira mais eficiente. Na verdade, existem vários passos a serem seguidos, e queremos compartilhar os melhores com você. Neste artigo, você pode conferir as principais dicas para desenvolver um excelente crescimento profissional. Boa leitura!

Organize o seu dia a dia

Bom, do que adianta tentar seguir uma carreira de sucesso se você não tem organização no seu trabalho? Esse é um dos primeiros passos para colocar a sua profissão no eixo e identificar os pontos que você pode melhorar a sua produtividade, atenção e planejamento.

Vamos pensar juntos: não é nem um pouco proveitoso realizar diversas atividades ao mesmo tempo, concorda? Ainda que a característica de multitarefas venha sendo destacada por alguns profissionais, ela também é compreendida como um fator importante na manutenção do estresse ocupacional — que, vamos combinar, diminui a sua produtividade e qualidade de vida.

Nesse sentido, quando você separa um momento na sua agenda (que tal fazer isso já na noite anterior?), para elencar suas prioridades, definir os eventos e reuniões a serem feitas, assim como organizar os seus horários por períodos, fica muito mais fácil otimizar o seu tempo.

A gestão do seu tempo com certeza vai aumentar a sua produtividade. Elencamos algumas técnicas conhecidas no mercado:

  • método Pomodoropausas alternadas, dividindo as horas em períodos de foco total e intervalos curtos para descanso;
  • método Kanban: organização de demandas por status, como “a iniciar”, “em andamento” e “concluído”, distribuindo as tarefas em quadros com essas classificações;
  • método GTD: foco na execução, desenvolvendo um fluxo que ajuda a organizar as demandas em etapas como “caputar”, “esclarecer”, “organizar”, “refletir” e “engajar”.

Priorize a organização como um diferencial competitivo: planejamento e eficiência é o que muitos clientes buscam em profissionais qualificados.

Invista no autoconhecimento

Alinhado à organização, outra excelente atitude para ter um bom crescimento profissional é o autoconhecimento. Isso porque não tem como realizar um bom planejamento se você não sabe como a sua mente e o seu corpo funcionam no cotidiano — seja o ocupacional ou o de lazer.

Dessa maneira, investir no autoconhecimento faz com que outra perspectiva da sua realidade venha à tona, permitindo a identificação de novas oportunidades na sua carreira, bem como fortalecendo a sua confiança para conquistar um cliente difícil, por exemplo. Tenha em mente que quanto mais você conhecer a sua personalidade, mais chances você terá de alcançar o sucesso profissional.

A nossa dica de ouro é, então, dedicar um momento da sua semana para olhar para o seu dia a dia, identificar o que você faz no seu tempo livre, como lida com os colegas de trabalho, suas ambições profissionais e seus medos e limitações. Isso abre uma grande porta para você explorar sua verdadeira personalidade.

Vale lembrar que caso sinta necessidade, é sempre possível contar com ajuda profissional — como de psicólogos — para mediar a sua jornada de autoconhecimento, te auxiliando a enfrentar com mais facilidade os desafios do mercado de trabalho.

Aprimore seu networking

Com certeza você já ouviu falar que o networking é um dos pilares de uma carreira de sucesso, não é mesmo? Ter bons contatos e criar uma comunicação eficiente com pessoas influentes do mercado Arch&Design é uma das melhores formas de montar uma boa relação com profissionais qualificados, além de ampliar sua clientela.

Mas, afinal, como fazer um bom networking? Bom, existem muitas maneiras para você aprimorar sua rede de contatos, mas queremos destacar uma dica muito importante: aprender a se relacionar de forma positiva com os seus colegas de trabalho.

O seu próprio campo de atuação já é uma excelente fonte de bons nomes no mercado, sendo que cada profissional que ocupa uma vaga de destaque pode ter conhecidos em outros lugares para ampliar cada vez mais a sua rede. Nesse sentido, ser cordial e respeitoso com os outros e demonstrar um bom trabalho já é um excelente primeiro passo para fortalecer o networking.

No entanto, não fique preso somente ao ambiente corporativo. Não tenha medo de participar de palestras, workshops e cursos para conhecer novas pessoas e, de quebra, aprofundar seus conhecimentos técnicos e científicos sobre determinado assunto.

Faça cursos na sua área de atuação

Aproveitando o gancho da dica anterior, outro ponto muito importante no seu crescimento profissional é a realização de cursos na sua área. Isso porque, a partir de uma especialização, você consegue ampliar suas formas de atuação e desenvolver estratégias inovadoras no campo.

Com isso, você ganha um destaque no mercado e, por consequência, encanta futuros clientes com suas inovações arquitetônicas. E mais, ao estudar, você consegue manter-se atualizado e conhecer trabalhos de outros profissionais que podem agregar no seu dia a dia ocupacional, auxiliando o seu crescimento.

Você deve estar se perguntando: mas preciso sempre fazer uma especialização quando quiser conhecer algo novo? Na verdade, não. É possível pesquisar pequenos cursos, workshops e palestras, bem como assinar revistas acadêmicas e manter-se ativo nos portais científicos para conferir as pesquisas mais recentes na área.

Isso já é uma excelente fonte de informação e fornece subsídio suficiente para você ampliar suas estratégias de atuação. No entanto, não podemos negar que a especialização ainda é um dos cursos mais completos. Portanto, a nossa dica é: se você pretende investir boa parte da sua carreira em um campo específico, faça a especialização. Caso não, cursos extras são suficientes para suprir a demanda de conhecimento.

Explore o marketing digital

Você lembra que comentamos do networking? Pois é, o marketing digital é uma excelente ferramenta para fortalecer sua rede de contatos. Afinal, por meio da presença nas redes sociais e divulgação da sua imagem de forma coerente e profissional, é possível atrair mais clientes ou validar a sua autoridade no mercado.

Nesse sentido, você precisa tomar somente uma atitude: mostrar o seu trabalho para quem realmente está interessado. Por falar nisso, você sabe quem é a sua persona? Persona é a representação fictícia do cliente ideal de um negócio. Se você ainda não fez esse estudo, o Gerador de Personas vai te ajudar. Além disso, tenha sempre seu portfólio atualizado, pois ele é uma principais ferramentas de exposição do seu trabalho.

O marketing digital também é um meio para conhecer outras técnicas de trabalho e referências do mercado.

Diversifique suas experiências

Para concluir, não podíamos deixar de lado a diversificação das experiências. No início da sua carreira, mais vale crescer horizontalmente do que verticalmente. Vamos pensar em um exemplo para facilitar? Digamos que você está desenvolvendo um projeto e precisa realizar a parte elétrica, luminotécnica, arquitetônica e paisagística.

Essas são quatro frentes muito amplas da Arquitetura e Design de Interiores, sendo que cada uma delas exige um grande nível de dedicação, não é mesmo? Para completar, você ainda tem que lidar com relações interpessoais, como o atendimento ao cliente. Bom, quando você domina cada um desses projetos, o seu trabalho fica muito mais simples.

No início da carreira, você pode aprender com outros profissionais especializados e construir parcerias. Em outras palavras, a partir do momento que você vai atrás de outras experiências, é possível otimizar o seu tempo de produção e entregar um trabalho de maior qualidade para o cliente. Assim, o crescimento horizontal se faz presente.

Quando o cliente percebe que você oferece bons resultados e tem competência técnica para lidar com grandes desafios ele divulga o seu trabalho para conhecidos, o que, eventualmente, pode te trazer novos projetos. Aos poucos, o crescimento vertical aparece e conquista espaço, tendo em vista que você já sabe gerenciar várias áreas da arquitetura.

Você percebe como desenvolver o crescimento profissional pode ser mais fácil do que você imagina? Ao organizar o seu cotidiano, investir no autoconhecimento, fortalecer o networking e o marketing digital, bem como explorar novas áreas de atuação, fica muito mais fácil conquistar novos clientes e consolidar a sua marca no mercado.

E então, o que achou das nossas dicas? Se você conhece amigos que gostariam de ter um bom crescimento profissional, compartilhe este artigo nas suas redes sociais para ajudá-los!

como fechar um projetoPowered by Rock Convert
arquiteto

Como o local de trabalho influencia na sua carreira de arquiteto

Já parou pra pensar que muitos fatores interferem na qualidade dos seus projetos? “A escolha do local de trabalho é decisiva, pois, como comprova a neurociência aplicada à arquitetura, o ambiente tem impacto direto no comportamento e, consequentemente, na performance.”, explica Priscilla Priscilla Bencke, Arquiteta e Consultora de Qualidade em Escritórios (Quality Office Consultant – Alemanha), especialista em Neurociência aplicada aos Ambientes de Trabalho (Neuroscience for Architecture – Newschool/EUA).

Ou seja, não basta ter acesso às melhores ferramentas de trabalho, informações sobre produtos, materiais e tendências do mercado, a sua produtividade diária está diretamente relacionada à configuração do seu local de trabalho. Afinal, o que é melhor para a carreira de um arquiteto: a segurança dos espaços tradicionais ou a inovação dos ambientes modernos?

É o que você descobrirá neste artigo que preparamos sobre o assunto Confira!

Home office

Um mundo conectado abre possibilidades para que muitos serviços sejam executados remotamente, isto é, fora do ambiente corporativo comum. Essa onda de pessoas que preferem exercer trabalhos em diferentes lugares só cresce e atinge, inclusive, os arquitetos.

Entre os espaços que se transformam em local de trabalho está a própria residência do profissional. A modalidade, conhecida como home office, consiste em atuar dentro de um recinto doméstico adaptado — uma sala, quarto ou ateliê, por exemplo.

É possível trabalhar de casa em tempo integral ou em apenas alguns dias da semana. Em todo caso, é preciso bastante organização para que vida pessoal e profissional não se misturem e sejam aproveitadas apenas em momentos apropriados.

Vantagens

Os principais benefícios do home office incluem comodidade, conforto e flexibilização de horários. A rotina informal possibilita ao arquiteto trabalhar nos períodos em que se sente mais produtivo. Outro ponto a favor está na economia com transporte, alimentação e outras despesas que seriam necessárias para manter um escritório funcionando.

Desvantagens

Uma casa tem distrações que precisam ser evitadas, como barulho da televisão, animais de estimação e crianças. Para quem é pouco disciplinado ou tem dificuldades em se concentrar, isso pode ser um desafio. Também é preciso considerar que no home office o profissional trabalha sozinho e pode sentir falta da interação com outras pessoas.

Escritório próprio

Montar uma empresa e garantir que seu nome seja rapidamente reconhecido é o sonho de muitos arquitetos. Prova disso está na grande quantidade de profissionais que preferem abrir escritórios para reforçar uma marca e começar a desenvolver projetos arquitetônicos com seus sócios.

Nesses casos, o local de trabalho pode ser tanto uma sala comercial alugada (geralmente em um edifício corporativo) quanto um imóvel que esteja no nome do profissional. Independentemente da escolha, é crucial garantir que o ambiente seja facilmente encontrado pelo público.

Vantagens

Um dos grandes benefícios do escritório está na qualidade do espaço. Com essa modalidade é possível ter uma sala própria para receber clientes com conforto, além de área suficiente para instalar o mobiliário e todos os recursos utilizados nos trabalhos. Ao contrário do home office, uma sala comercial tem boa visibilidade e ajuda a atrair potenciais clientes.

Desvantagens

O principal desafio enfrentado por quem deseja ter um escritório de arquitetura é o investimento. Afinal, como toda empresa em início de operação, exige recursos suficientes para preparar o local, adquirir equipamentos, desenvolver estratégias de marketing, dentre outras ações importantes. O processo de abertura de empresa pode ser burocrático e considerado um incômodo para muitas pessoas.

Coworking

Esse modelo se baseia no compartilhamento dos espaços e dos recursos de um escritório. Assim, permite que profissionais de diversas áreas e de diferentes empresas executem seus trabalhos no mesmo ambiente. Não é à toa que o conceito de coworking se popularizou e hoje é cada vez mais valorizado por arquitetos.

Esse tipo de local de trabalho é facilmente encontrado em grandes cidades, principalmente nas capitais. Inclusive, é muito procurado por profissionais autônomos que atuam em home office e, vez ou outra, precisam de um espaço adequado e com credibilidade para encontrar seus clientes.

É possível encontrar coworkings adaptados para receber profissionais de áreas específicas, como Design e Arquitetura. São ambientes exclusivos que contam com estações de trabalho e instrumentos adequados para o desenvolvimento de serviços característicos dessas profissões.

Vantagens

Compartilhar a área de trabalho permite dividir custos relacionados à manutenção e à administração do escritório com outros profissionais. Isso faz com que o arquiteto consiga focar no que realmente importa e atender seus clientes a qualquer momento, no coworking mais próximo.

Trabalhar em um local frequentado por pessoas de outras empresas e especialidades também promove o networking, que pode resultar no fechamento de novas parcerias e modelos de negócios. Você, como arquiteto, pode até trocar ideias sobre assuntos variados, inclusive reforma e decoração.

Desvantagens

O barulho e a falta de privacidade poderiam ser apontados como pontos negativos do coworking. No entanto, muitos desses espaços já contam com salas individuais para a realização de reuniões, palestras e conversas com clientes. Nesse sentido, a dica é avaliar a estrutura de diferentes ambientes para encontrar um que esteja alinhado ao que você procura.

Aceleradora para arquitetos

E se você pudesse ter todas as vantagens de um coworking , só que altamente segmentado e com acesso a ferramentas que ajudassem no desenvolvimento do seu escritório? Essa é a proposta da Archademy, primeira e única aceleradora para escritórios de Arquitetura e Design de Interiores do mundo.

Com a primeira unidade em São Paulo, no Itaim, a Archademy oferece um espaço moderno, com instalações e serviços para aumentar a performance dos profissionais da Arquitetura e Design de Interiores. O objetivo é colaborar para o crescimento de diversos escritórios, fazendo com que tenham mais chances de se consolidar no mercado.

Como Membro da Archademy você pode participar de eventos, fazer networking, estabelecer parcerias e pôr em prática diversas estratégias para alcançar os melhores resultados.

Levantamento conduzido em 2019, nos Estados Unidos, pela empresa Gensler, uma das mais importantes e influentes firmas de arquitetura e design do mundo, constatou que o uso de espaços compartilhados são associados à melhor eficácia e experiência, principalmente para colaboração e conexão. Para Camila Mantovani, do Retail Box, “Um dos maiores benefícios da Archademy é a possibilidade de parcerias entre os escritórios”.

Em termos de funcionalidades, a Archademy oferece:

✓ 1 Estação de Trabalho

✓ Estrutura de Alto Padrão

✓ Salas para Reunião com Clientes e Fornecedores

✓ Biblioteca de amostras

✓ Espaço de descompressão

✓ Eventos sociais e profissionais

✓ Workshops

✓ Mentoria Comercial

✓ Orçamentos

✓ Treinamento para especificar mais e melhor

✓ Condições especiais para vendas de produtos

Como pôde ver, vale a pena explorar essa possibilidade e, quem sabe, fazer parte da única aceleradora voltada para o mercado de Arquitetura e Design de Interiores. Frequentar um local de trabalho pensado para suas necessidades certamente fará a diferença nos resultados das vendas, entregas e outros processos.

Quer saber mais sobre a Archademy e conhecer os planos disponíveis? Entre em contato conosco e saiba como podemos ajudar!

como fechar um projetoPowered by Rock Convert

Desafios de Arquitetura: Participar ou não?

Você sabia que investir em desafios, concursos e workshops de Arquitetura pode fazer toda a diferença para alavancar a sua carreira? Esse tipo de evento promove oportunidades incríveis para arquitetos e designers de interiores recém-formados.

Ingressar no mercado de Arquitetura e Design de Interiores e consolidar seu escritório não é uma tarefa fácil. A competitividade é alta e uma boa formação acadêmica já não basta para obter sucesso. Isso porque são áreas extremamente dinâmicas, em que inovações e novas demandas da sociedade surgem a todo instante.

Por isso, é preciso investir na capacitação contínua, conhecer as tendências e manter-se atualizado em relação à evolução técnica e tecnológica a fim de diferenciar-se no mercado.

Nesse cenário, os desafios de Arquitetura têm papel fundamental mas muitas dúvidas surgem. Participar ou não? Qual o objetivo? Como montar sua equipe? Estas e outras dúvidas são respondidas pelas profissionais do LEV Design, vencedoras do Archathon 2017, Mariana Barbosa e Caroline Taveira, no vídeo abaixo:

Se interessou? Estão abertas as inscrições para o maior workshop arch&design das Américas! Nos dias 09 e 10/Agosto, o Archathon chega ao Rio e para participar basta formar uma equipe com 3 profissionais com até 5 anos de formado e se inscrever no site. Os 30 grupos selecionados passam para a fase presencial! O prêmio? Uma experiência no MIAMI ART BASEL e um ambiente na CASACOR Rio de Janeiro! Inscrições abertas até 01/08!